CEI-Itaici
APRESENTAÇÃO
VILA KOSTKA

Conheça a Vila Kostka


Você conhece VILA KOSTKA? Talvez tenha participado de algum retiro inaciano, curso ou encontro nela realizados. Fica em Itaici, um bairro do município de Indaiatuba (150.000 habitantes) entre as cidades de Campinas e São Paulo. VILA KOSTKA é uma casa grande com 221 quartos (perfazendo um total de 510 lugares).

  • 01 igreja
  • 08 capelas
    • Capela da Ressurreição;
    • Capela Santo Afonso;
    • Capela Santo Inácio;
    • Capela Santíssima Trindade;
    • Capela Nossa Senhora;
    • Capela São Francisco Xavier;
    • Capela Anchieta;
    • Capela Espírito Santo.
  • 09 salas para palestras ou reuniões de grupos
  • 04 salas de atendimento.

VEJAM DIVERSAS FOTOS DE ITAICI

Todas as salas levam o nome de um jesuíta ligado a história do Brasil ou do mundo: Nóbrega, Anchieta, Roque González, Burnier, Francisco Larrañaga, Loyola, Kostka, Malagrida, Xavier, Vicente Cañas e Dom Luciano. Dois auditórios (Auditório Vieira, no prédio central, com acomodação para 250 pessoas e Auditório Rainha dos Apóstolos com capacidade para 645 pessoas, este inaugurado em 1989). Ao redor do Auditório Rainha dos Apóstolos existem 14 salas com os nomes das regionais da CNBB.

Com essa mistura de nomes quisemos simbolizar a opção que a Companhia de Jesus faz de caminhar junto com a Igreja do Brasil. Como você vê, VILA KOSTKA não é, realmente, uma casa pequena! Para manter e fazer funcionar toda essa estrutura, além dos quase 70 funcionários (manutenção, limpeza, cozinha, etc.), está a comunidade dos Padres Jesuítas. Alguém já perguntou: quantas pessoas passam por VILA KOSTKA durante o ano?

Muita gente pensa que a nossa casa é um lugar tranqüilo e sossegado, ideal para rezar, crescer e comprometer a própria vida, nesse serviço da fé e da promoção da justiça que todos desejamos. Isso é verdade! Mas, veja só! No ano de 2001 passaram por aqui 10.000 pessoas.

Nome de Vila Kostka

Porque esse nome? O que ele indica e quer significar? Kostka traduz autenticidade, coragem, compromisso e vida. É a homenagem singela a um jovem jesuíta polonês: Santo Estanislau KOSTKA, falecido em Roma no dia 15 de agosto de 1568, quando contava apenas 18 anos de idade e tinha decidido romper, radicalmente, com tudo aquilo que não construía um mundo mais fraterno e humano.

KOSTKA simboliza, pois, vida jovem, heróica, comprometida com Deus e com seu povo, a Igreja. Estanislau Kostka renunciou ao luxo, à vida cômoda e fácil, desafiando as tradições familiares quando essas se opunham ao projeto de Deus. Eles o queriam com outros valores e modos de se apresentar na vida, valores e modos que não eram nada evangélicos! KOSTKA lutou por um cristianismo genuíno, sincero e autêntico, enfocando sua juventude dentro de um estilo de vida mais solidário.

KOSTKA mostrou, com a própria vida, que o Evangelho de Jesus leva a uma mudança radical do próprio modo de ser, sentir e pensar. É por tudo isso que VILA KOSTKA não quer ser apenas uma lembrança dessa vida tão breve e intensa, mas também uma proposta de caminhada para aqueles que buscam algo mais, sobretudo plenitude de vida para todos, através da construção de um homem novo e de uma sociedade mais justa e fraterna, segundo o Evangelho.

Um pouco de História

Vila Kostka, antigamente, chamava-se Fazenda Taipas. Todo esse terreno, com a sede da Fazenda (casa construída por volta de 1860), foi adquirida pelo Colégio São Luís, ainda na época do Império e quando este ainda se encontrava em Itu/SP. A fazenda pertencera a João Tibiriçá, presidente da Província de São Paulo (equivalente, hoje, ao governo do Estado).

Em 1950, padres, irmãos e noviços, num total de 100 pessoas, começaram a residir na antiga sede da fazenda. O atual prédio de Vila Kostka começava a ser construído. Era Provincial o Pe. Artur Alonso. A construção das 3 alas (A-B-C) com mais de 100 metros cada uma, do auditório, da Igreja, do refeitório e da cozinha só ficaram prontos após 12 anos de árduos trabalhos realizados e dirigidos por numerosos irmãos jesuítas, muito bem representados pelo Ir. Francisco Larrañaga, que iniciou a construção desta casa, como mestre de obras, e foi capaz de concluí-la com a edificação do novo auditório (1989), quando tinha 78 anos de idade.

Verdadeiramente a juventude é um estado de espírito! O arquiteto se inspirou no projeto da Universidade Rural do Rio de Janeiro. Tijolos, ladrilhos, madeiramento para as portas, janelas e móveis foram realizados por esses nossos irmãos jesuítas. Em 1968, os noviços jesuítas, em número reduzido e necessitando de um local mais central para a formação, foram residir numa casa bem menor em um bairro de Campinas, onde, até agora se localiza o noviciado daqueles que querem ser padres ou irmãos da Companhia de Jesus.

Nessa mesma época, Vila Kostka já vinha acolhendo diversos retirantes para encontros de reflexão e aprofundamento orientados pelos padres da casa. Durante o mês de dezembro de 1968 a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) pediu que a casa ficasse à disposição de uma de suas Assembléias Regionais. Os superiores jesuítas, numa atitude de discernimento, viram nesse fato, um apelo da Igreja do Brasil. A partir desse momento, todas as Assembléias Regionais da CNBB do Estado de São Paulo começaram a ser realizadas em Vila Kostka. E, mais tarde, as Assembléias anuais de toda a CNBB. 

 

 

 

 

 

 

 


© 2014 CEI-Itaici.    |    GALERIA DE IMAGENS    |    EXPEDIENTE    |    LINKS    |    CONTATO    |    CEI-Itaici        Vila Kostka    |    DDO

Para melhor visualização da página, ajuste a resolução do monitor para 1024 x 768 ou superior.